• ensino

    Técnica Cirúrgica Veterinária

    DOCENTES

    • João Moreira da Costa Neto
    • Carlos Humberto Almeida Ribeiro Filho
    • Deócles Teixeira da Silva
    • Francisco Dórea

    Conteúdo Programático

    Cronograma

    Leitura Complementar & Apostilas

    Resultados (Avaliações)

    EMENTA

    • Importância e história da cirurgia no contexto da Medicina e Medicina Veterinária
    • Normas e nomenclatura técnica
    • Centro e equipamentos cirúrgico, paciente e equipe cirúrgica, instrumentos e instrumentação cirúrgica
    • Princípios da assepsia cirúrgica: Prevenção da infecção cirúrgica: Anti-sepsia , desinfecção e esterilização
    • Fases fundamentais da Técnica cirúrgica – Diérese, hemostasia e síntese
    • Pré, trans e pós-operatório
    • Sítios de incisão abdominal nas diferentes espécies domésticas
    • Acesso cirúrgico a cavidade torácica no cão e gato
    • Cirurgias do sistema genital feminino nas diferentes espécies domésticas
    • Cirurgias do sistema genital masculino nas diferentes espécies domésticas
    • Cirurgias do sistema digestório nas diferentes espécies domésticas
    • Cirurgias do sistema urinário nas diferentes espécies domésticas
    • Cirurgias do sistema cardiovascular, respiratório e linfático nas diferentes espécies domésticas
    • Cirurgia do sistema tegumentar e acessórios nas diferentes espécies domésticas
    • Cirurgias do sistema locomotor nas diferentes espécies domésticas

    OBJETIVOS

    O programa a ser desenvolvido pela disciplina Técnica Cirúrgica Veterinária tem por objetivo tornar o aluno apto a realizar, nas diferentes espécies domésticas, diversos procedimentos cirúrgicos, optando pela manobra cirúrgica mais adequada, prevenindo a infecção cirúrgica, executando corretamente as manobras cirúrgicas, reconhecendo e manuseando corretamente o instrumental a ser utilizado, assim como conhecendo as formas de esterilização e condicionamento dos mesmos. Aplicando Indicando acertadamente os cuidados pré e pós operatórios gerais e específicos relativos a cada procedimento.

    METODOLOGIA

    O ensino da Técnica cirúrgica é realizado mediante informações teóricas, demonstrações práticas, aulas práticas simuladas ou aulas práticas em cadáveres e “ in vivo”.

    O conteúdo teórico é apresentado de maneira esquemática e didática. Inicialmente, enfocam-se os conceitos cirúrgicos básicos considerados fundamentais para a formação do cirurgião e posteriormente detalham-se princípios relativos a diversos procedimentos cirúrgicos. O emprego de recursos audiovisuais (ilustrações, filmes, animações) facilita a visualização e o entendimento dos conceitos e das técnicas operatórias.

    As atividades práticas são estruturadas no sentido de funcionar em grupo, conscientizando o aluno para um trabalho em equipe. Os alunos, divididos em grupos de 4 ou 5 integrantes, formarão uma equipe cirúrgica, indissolúvel durante todo o curso. No decorrer do mesmo, os integrantes da equipe cirúrgica, permutarão as funções, fazendo com que ao final do curso, cada aluno tenha assumido uma posição dentro da equipe e participado efetivamente das atividades práticas.

    Numa fase inicial, serão empregados métodos alternativos, como utilização de bastidores para confecção de suturas, maquetes e material áudio-visual para acompanhamento de diversos procedimentos cirúrgicos e obstétricos. Quando da realização de cirurgias, serão realizados procedimentos cirúrgicos demonstrativos, relacionados à esterilização cirúrgica de animais de companhia e/ou relativos ao manejo ao produtivo/reprodutivo de animais de produção. Os procedimentos cirúrgicos, de caráter eletivo, serão realizados pelos professores, auxiliados e acompanhados pelos acadêmicos.

    Numa segunda fase, as equipe cirúrgicas, formadas por alunos, realizam em cadáveres conservados de cães, diversos procedimentos cirúrgicos relacionados ao conteúdo programático.

    Em uma terceira fase de aprendizado, além do acompanhamento durante o atendimento clínico-cirúrgico de animais encaminhados ao Hospital Veterinário da UFBA, os acadêmicos, distribuídos nas equipes cirúrgicas, realizam procedimentos cirúrgicos, sempre sob a intensiva supervisão do docente responsável.

    Vale ressaltar que, os animais são submetidos à procedimentos cirúrgicos eletivos e/ou curativos, com a autorização de seus proprietários e seguindo-se rigorosamente os princípios de assepsia e anestesia, assim como bem estar animal.

    Formas de avaliação:

    Serão realizadas 03 avaliações, de caráter teórico e/ou prático, distribuídas de acordo com o desenvolvimento das atividades didáticas e alocadas entre a 6ª e 7ª unidades , 10ª e 11ª unidades e ao final do conteúdo programático. As avaliações terão efeito cumulativo e serão realizadas através de argüição oral e/ou escrita.

    Também serão discutidos através de seminários, leitura de textos, artigos de revistas médicas atualizadas e atividades interativas on-line, temas relevantes à área de estudo.

    MEVA33